Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

José Coelho Photography

Fotógrafo português de eventos e sessões fotógráficas.

LISBOA - Eurovision Song Festival 2018, um evento que nunca esquecerei!

netta eurovision 2018 lisbon

 Foi com um grande entusiasmo que eu e muitos outros portugueses, e não só, assistiram à final do Festival Eurovisão da Canção que em 2018 se realizou pela primeira vez em Portugal, no Altice Arena em Lisboa. Netta, a concorrente israelita, ganhou o primeiro lugar com Toy, tal como se adivinhava pela quantidade enorme de fãs em todo o mundo e como tinha sido anunciado há muitas semanas nos sites de apostas online. Embora, no último momento, houvesse sérias dúvidas sobre se seria Eleni Foureira a ganhar, a concorrente de Chipre, essa acabou por ficar em segundo lugar. 

 

20180504_182558.jpg

 

eurovision altice arena 2018

 Para mim, foi um evento de grande importância, não só pelo facto de nunca ter visto um espetáculo destes ao vivo, mas como também pelo facto de voltar a sentir aquela sensação de euforia por vibrar novamente com este concurso, depois de tantos anos ausente. Na minha infância, o Eurovision era um dos meus programas televisivos favoritos. Todo o país parava nos anos 70 para assistir ao evento, e apoiar a canção portuguesa que, só mesmo no ano passado em 2017, se consagrou vencedora devido a Salvador Sobral e Amar pelos Dois.

altice arena eurovision 2018 lisbon

 

20180507_195045.jpg

 Este ano, infelizmente, Portugal não teve tanta sorte, pois ficou colocado em último lugar, com apenas 39 pontos. O Jardim, de Cláudia Pascoal e Isaura, não conquistou o público. Pessoalmente, gosto da música, mas a performance final no palco, ou staging, deixou muito a desejar. Talvez este tenha sido um dos fatores que contribuiu para a votação do júri e do público. Espero que em 2019 Portugal volte em grande, com uma música brilhante para nos representar em Israel, e que passe nas semi-finais. Veremos!

bandeau-eurovision-2018-1170x370.jpg

 

32294605_1948219661855455_7164209052652666880_n.jp

 Eu tive a sorte de conseguir bilhete para assistir ao vivo ao júri show da primeira semi-final e pude constatar in loco como funciona um evento destes ao vivo, e, de facto, só tenho a aplaudir todo o trabalho envolvido com excelentes profissionais. A RTP está de parabéns e espero mesmo que Portugal ganhe mais vezes e que não fiquemos mais 50 anos sem ganhar nada. Pude assistir ao vivo a muitas das minhas músicas favoritas, como a da Estónia La Forza...

 

 

 República Checa Mikolas Joseph com Lie to Me...

 

 

Toy de Israel e Fuego de Chipre

 

 

No Terreiro do Paço, em pleno centro de Lisboa, foi montado o Eurovision Village, um espaço onde todas as pessoas podiam assistir gratuitamente às transmissões das semi-finais e da final, para além de assistir a espetáculos com concorrentes e outros artistas nacionais e internacionais.

20180504_174930.jpg

 

20180504_175253.jpg

  

 

Aqui assisti ao ensaio de som do Benjamin Ingrosso Dance You Off da Suécia...

 

 

...e da Saara Aalto da Finlândia.

 

 

Aqui estava instalada uma loja com merchandising oficial do Eurovision, onde se formavam longas filas de fãs que queriam comprar t-shirts, cds, dvds, bandeiras, etc. Inspirado pelo concurso, também eu não resisti a comprar uma bandeira portuguesa com o logotipo Eurovision e um livro com o programa oficial do concurso, tudo para mais tarde recordar esta aventura. 

 

20180508_141344.jpg

 

20180508_141552.jpg

 Nas ruas de Lisboa, especialmente na Rua Augusta, muitos turistas fãs entoavam as suas músicas favoritas, como por exemplo estes apoiantes franceses da canção do seu país Mercy do grupo Madame Monsieur.

 

 

 O evento ficou marcado por alguns episódios marcantes, como a invasão de palco de um ativista político que roubou o microfone à concorrente Surie do Reino Unido que cantava na final Storm, como o concorrente da República Checa, Mikolas Joseph, se magoou nas costas durante um ensaio e conseguiu recuperar a tempo de fazer uma acrobacia arriscada na final, como Salvador Sobral, numa entrevista a um jornal, revelou detestar a canção israelista, para depois na final lhe ter entregue o prémio quase de fugida, entre outros episódios. Rússia, pela primeira vez, não passou à final e Austrália, pela primeira vez, não conquistou o Top 10. 

 

eurovision-2018.jpg

 Agora que o evento terminou, é tempo de respirar e esperar que a meteorologia nos anuncie bom tempo para as próximas semanas. Sim, porque 2018 não nos abranda a chuva, o vento, e o sol anda escondido. Eurovision, adeus e até para o ano! Vamos ter saudades tuas aqui em Portugal. 

1 comentário

Comentar post